27
Mai 09

Acho que é o Cinco Quartos de Laranja, especialmente por causa da Framboise, a personagem principal. Foi muito divertido escrever sobre ela e gostei muito da personalidade dela; aquela sua atitude de ou-fazemos-como-eu-quero-ou-então-não-fazemos. Gostei também de escrever como uma pessoa de idade, porque há poucas na ficção e porque é raro desempenharem papéis interessantes. Queria desafiar o sentimento geral de que as pessoas de idade não têm paixões, de que não se apaixonam, de que são pacientes, sábias e resignadas com o seu eventual destino. Framboise é tudo menos isso: ela não é muitas vezes uma pessoa fácil, mas é uma mulher de fibra e, apesar de ter passados por experiências terríveis, nunca se perdeu enquanto pessoa. Tive também a oportunidade de escrever sobre ela enquanto criança; mas ela é uma criança estranha, selvagem e independente, muito diferente da maioria das descrições de crianças na literatura. Gosto de criar personagens imperfeitas porque as considero mais interessantes; Framboise tem muitos defeitos, e está consciente deles, mas mesmo assim gosto dela e estou satisfeita por lhe ter encontrado um final feliz no qual eu própria podia acreditar.

publicado por Rita Mello às 14:36

25
Mai 09

O paladar e o olfacto são particularmente evocativos para nós já que, quando nascemos, o nosso primeiro contacto com o mundo é feito através destes dois sentidos. Isso quer dizer que a nossa resposta emocional a um sabor ou cheiro (lembro-me de Proust e do episódio da chávena de chá de tília) podem ter um grande impacto em nós a um nível inconsciente e poderoso. Isto também acontece na literatura, nos contos populares e na mitologia, onde a comida e a bebida têm desempenhado, desde há séculos, um importante papel simbólico. Na literatura moderna, estas referências proporcionam um meio bastante útil para reflectirmos sobre diferentes culturas e lugares distantes. É também um excelente indicador de personalidade. Os hábitos de alimentação oferecem-nos um conhecimento profundo acerca das origens de uma pessoa, do seu carácter, da sua família e da sua educação, bem como da forma como encaram a vida e se relacionam com as outras pessoas. Além disso, os leitores percebem de comida; na nossa sociedade cada vez mais diversa e multicultural, comer é uma das poucas experiências que todos nós temos em comum; um prazer, um luxo e uma forma de expressão.

publicado por Rita Mello às 16:19

subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
links
Leitores
blogs SAPO