26
Mar 10

Joanne Harris apresenta o seu muito aguardado novo romance – Blueeyedboy (O Rapaz de Olhos Azuis, em português) –, no domingo, no Festival Literário de Oxford.

Em declarações ao The Oxford Times, a autora de bestsellers como Chocolate, Sapatos de Rebuçado e Cinco Quartos de Laranja, desvendou um pouco o seu novo romance, escrito aparentemente por um assassino em série sob a forma de blogue.

“O meu protagonista – BB ou Blueeyedboy – é um homem de 42 anos que ainda vive com a mãe, e com quem tem numerosas fantasias assassinas, que passa para a ficção e que coloca num site chamado badguysrock.”

Este romance foi escrito numa altura em que a autora estava a passar uma fase difícil. “Não me apetecia escrever e passava demasiado tempo online, a navegar através de vários sites e à procura de formas mais engenhosas de escapar à realidade”.

“Sob pseudónimo, fiz várias amizades online, escrevi uma grande dose de fanfic [ficção criada por fãs, que faz referência a obras escritas por terceiros], e comecei a interessar-me pela forma como as pessoas interagem online, as comunidades que criam e a que se juntam, e pela forma como escolhem se retratar a si próprias.”

“Comecei a compreender que as pequenas comunidades que sempre inspiraram a minha escrita também existiam no mundo virtual, com as mesmas pequenas cliques de insiders, oustiders, boatos, mentiras, exibicionistas, rufias, que se encontram no mundo ‘real’.”

“Percebi também como às vezes as pessoas podiam ficar emocionalmente dependentes das suas amizades virtuais e das comunidades virtuais.”

A componente musical também é muito importante. Apesar de ter sido escrito por uma mulher, o livro inclui cinco playlists das músicas preferidas dos narradores, que incluem bandas como os Nirvana e os Black Sabbath.

“As músicas foram cuidadosamente escolhidas para reflectirem o estado de espírito de cada entrada, contendo também algumas pistas – umas mais óbvias do que as outras – que, reunidas, compõem seis playlists (uma para cada parte do livro) e que servem como um minissumário do enredo.

Apesar de não querer revelar muito, Joanne Harris adianta que a música final é “Winner Takes It All”, dos Abba.

Apesar de BB ser “tortuoso, cínico e cruel”, a autora confessa que até gosta dele.

“Ele é o resultado de antecedentes terríveis, de uma mãe controladora e de uma educação imperfeita. Ainda vive com a mãe aos 42 anos, é porteiro num hospital local, odeia-se a si próprio, odeia a mãe, odeia a sua vida e, no entanto, ainda é capaz de ter um sentido de humor e de se recriar online como a pessoa que gostaria de ser, em vez do falhado que na realidade é.”

“Ele vive numa espécie de mundo de fantasia, que ocasionalmente rompe para o mundo real, com consequências imprevisíveis. E, no entanto, é extremamente vulnerável, apesar de não sabermos se é o ‘verdadeiro’ BB ou se ele simplesmente usa essa vulnerabilidade como um meio para atingir um fim.”

“Ele é a personagem mais complexa que alguma vez criei e talvez a mais difícil de compreender.”

O Rapaz de Olhos Azuis vai ser publicado pela ASA em Portugal em Setembro.

publicado por Rita Mello às 12:19

subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
links
Leitores
blogs SAPO