23
Set 10

 

 

Nunca devia escrever depois de escurecer. À noite, as palavras tornam-se falsas, perturbantes. Porém, é à noite que as palavras adquirem maior poder. Xerazade escolheu a noite para tecer as suas mil e uma histórias.

Xerazade conhecia o poder das palavras.

 

Effie tem nove anos e uma beleza pura e etérea. Henry é um pintor vitoriano cujo passado esconde um segredo medonho. O encontro entre ambos vai ter efeitos devastadores. Obcecado em pintar raparigas jovens e “inocentes”, Henry fica deslumbrado. Oriunda de uma família pobre, ela aceita de imediato trabalhar como sua modelo. Eles acabarão por casar dez anos depois, e é precisamente nesse momento que a sua relação se deteriora. As emoções contraditórias que a beleza feminina provoca em Henry levam-no a isolar Effie, que se sente cada vez mais só e revoltada. Mas o conforto e a segurança que ela busca terão uma inesperada origem: Fanny Miller, a dona de um bordel, que revê na doce Effie a filha assassinada. Juntas tentam desvendar o sombrio segredo de Henry e esboçar um sinistro plano para o desmascarar. Mas o uso da magia acarreta sempre o perigo do oculto…

Inspirada pelas cartas do Tarot, Joanne Harris cruza quatro elementos - magia negra, paixão, mistério e morte – e envolve-nos num jogo inquietante do qual só poderá sair um vencedor.

publicado por Rita Mello às 11:53

comentário:
bom dia very tks!! ler isto é muito mt bom! aquela entrada ficou engraçado, passei a fã desse bloge, cumpx
detectives privados a 29 de Novembro de 2011 às 02:05

pesquisar neste blog
 
links
Leitores
blogs SAPO